2 anos

de sucesso no mundo do samba

DonaIvoneLaralivroDona Ivone Lara nasceu 13 de abril de 1921, na Tijuca, na Rua Desembargador Isidro, e só depois do falecimento dos pais, quando tinha 12 anos, foi morar com os tios, em Madureira, segundo Kátia Santos, que a biografou para Coleção Personalidades Negras, da Editora Garamond.

Ainda menina, na Tijuca, freqüentava as rodas de samba na localidade de Terreiro Grande, no Salgueiro, onde, o samba ingressou definitivamente em sua vida. Fato interessante é que, no Colégio Prudente de Moraes, na Rua General Isidro, foi colega de turma Noel Rosa, um dos maiores nomes da história do samba brasileiro

Com a morte do pai aos três anos de idade, e da mãe, aos doze, foi criada pelos tios e com eles aprendeu a tocar cavaquinho e a ouvir samba, ao lado do primo Mestre Fuleiro; teve aulas de canto com Lucília Villa-Lobos e recebeu elogios do marido desta, o maestro Villa-Lobos.

Casou-se aos 25 anos de idade com Oscar Costa, filho de Afredo Costa, presidente da escola de samba Prazer da Serrinha, onde conheceu alguns compositores que viriam a ser seus parceiros em algumas composições, como Mano Décio da Viola e Silas de Oliveira.

Compôs o samba Nasci para sofrer, que se tornou o hino da escola. Com a fundação do Império Serrano, em 1947, passou a desfilar na ala das baianas. Compôs o samba Não me perguntes, mas a consagração veio em 1965, com Os cinco bailes da história do Rio quando tornou-se a primeira mulher a fazer parte da ala de compositores de escola de samba.

Com o desaparecimento da escola “Prazer da Serrinha”, transferiu-se com todo o seu grupo, para o Império Serrano, fundado em 1947 por dissidentes da Prazer da Serrinha. Continuou a compor e uma das suas músicas de maior sucesso na escola foi "Não me perguntes" com Mestre Fuleiro). Em 1965, seu samba-enredo "Os cinco bailes da corte" ou "Os cinco bailes tradicionais da história do Rio" (com Silas de Oliveira e Bacalhau) classificou-se em quarto lugar no desfile de escolas de samba e foi gravado posteriormente, em 1974, pela própria autora, em Discos Marcus Pereira, "Histórias das escolas de samba: Império" Foi a primeira mulher a compor samba-enredo.

Aposentada em 1977, passou a dedicar-se exclusivamente à carreira artística. Entre os intérpretes que gravaram suas composições destacam-se Clara Nunes, Roberto Ribeiro, Maria Bethânia,Caetano Veloso, Gilberto Gil, Paula Toller, Paulinho da Viola , Beth Carvalho, Mariene de Castro e Roberta Sá e Dorina . Este ano, foi homenageada pelo Império Serrano no Grupo de Acesso com o enredo "Dona Ivone Lara: O enredo do meu samba".

História e memórias de baianas das escolas de samba